FDA investigando metformina para possível agente cancerígeno

[ad_1]

Debbie Koenig
06 de dezembro de 2019

O FDA começou a testar amostras da droga metformina para diabetes para o carcinógeno N-Nitrosodimetilamina (NDMA), anunciou a agência na quarta-feira. A contaminação com esta mesma substância levou a recall de medicamentos para pressão arterial e azia nos últimos 2 anos.

A metformina é geralmente o primeiro medicamento prescrito para o diabetes tipo 2, de acordo com a Clínica Mayo. Reduz a produção de glicose no fígado e aumenta a sensibilidade do seu corpo à insulina, para que o seu corpo use a insulina com mais eficácia. Mais de 30 milhões de pessoas nos EUA têm diabetes e 90 a 95% são do tipo 2, diz o CDC, e a metformina é o quarto medicamento mais prescrito nos Estados Unidos.

O anúncio do FDA vem logo após o recall de três versões da metformina em Cingapura e a solicitação da Agência Europeia de Medicamentos para que os fabricantes testem a NDMA, de acordo com a Bloomberg News.

"A agência está nos estágios iniciais do teste da metformina; no entanto, a agência não confirmou se o NDMA da metformina está acima do limite aceitável de 96 nanogramas de consumo diário (ADI) nos EUA", disse o porta-voz da FDA Jeremy Kahn em comunicado por e-mail. . "Não se espera que uma pessoa que esteja tomando um medicamento que contenha NDMA no ADI todos os dias durante 70 anos ou abaixo do ADI tenha um risco aumentado de câncer".

A Valisure, uma farmácia on-line americana que testa todos os lotes de medicamentos vendidos antes de distribuí-los, rejeitou 60% de sua metformina desde que iniciou o teste para NDMA em março.

"O público definitivamente deveria se preocupar com a crescente descoberta de substâncias cancerígenas em medicamentos, especialmente naqueles que são tomados diariamente, onde até pequenas contaminações podem aumentar com o tempo", diz David Light, CEO da Valisure.

Enquanto a FDA investiga, as autoridades pedem aos pacientes que estão tomando metformina que continuem. "Esta é uma condição séria e os pacientes não devem parar de tomar a metformina sem antes conversar com seus profissionais de saúde", diz o comunicado.



[ad_2]